Fique ligado!

Em dez dias, casos confirmados de sarampo dobraram no Estado

img_797x448$2018_07_27_15_39_09_26083Em dez dias, o número de casos confirmados de sarampo dobrou no Estado do Rio. Até o dia 17 de julho, haviam 7 casos confirmados. Agora, já são 14 registros da doença, segundo a Secretaria Estadual de Saúde. De acordo com a pasta, 11 desses casos são na capital, dois são em Duque de Caxias e um é em Niterói. As amostras foram analisadas pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), laboratório de referência do Ministério da Saúde.
Para o médico Eitan Berezin, consultor da Sociedade Brasileira de Infectologia, no entanto, o número de casos no Rio de Janeiro ainda não é considerado grande e não precisa ser motivo de preocupação. “Não é um número muito grande de casos confirmados. Precisa saber a origem dos casos, porque estamos em período de férias, e nesse período as pessoas viajam muito. Muitos dos casos são importados. Então, não é muito claro se vamos ter ou não uma epidemia de sarampo”, analisa o infectologista. Ele explica que, quando uma doença para de ocorrer com frequência, as pessoas deixam de se vacinar ou não tomam as doses necessárias para a prevenção. E é nesse momento que ocorre a disseminação dos casos. O sarampo é uma doença infecciosa grave, extremamente contagiosa, que pode evoluir com complicações. A vacinação é essencial, ainda mais sendo a única forma de se prevenir contra a doença. O médico lembra que a doença provoca uma queda na imunidade do paciente. “Você começa a ter febre, com alguns sintomas respiratórios, como coriza nasal, e depois começa a manchar o corpo. Normalmente, o primeiro lugar que começam as machas é atrás da orelha e depois se espalha. O sarampo é uma doença que caracteristicamente provoca uma queda na imunidade. A pessoa pode ter uma pneumonia associada ao sarampo. É essa queda que propicia outras infecções mais graves”. A secretaria garante que reforçou a campanha de vacinação: “Desde a primeira suspeita da circulação de sarampo, a SES [Secretaria Estadual de Saúde] vem trabalhando em parceria com os municípios, inclusive realizando vacinação de bloqueio”, informou o órgão, em nota. A proteção contra o sarampo faz parte das vacinas Tríplice Viral e Tetra Viral, disponíveis conforme calendário de vacinação do Ministério da Saúde para crianças entre 12 e 15 meses. Devem ser vacinadas as crianças a partir de um ano e adultos de até 49 anos que não tenham sido imunizados. Aqueles que tomaram as duas doses da vacina não precisam tomar nova dose.

– Melhor atualizar a vacina o quanto antes!

Fonte: Jornal Destak

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: