Fique ligado!

Apenas 16% das crianças foram vacinadas contra o sarampo e a pólio

img_797x448$2018_06_15_17_58_14_22170Passadas duas semanas do início da Campanha Nacional de Vacinação, apenas 16% das crianças entre 1 e 5 anos foram vacinadas contra o sarampo e a pólio no Brasil. Segundo o Ministério da Saúde, até terça-feira (14), apenas 3,6 milhões de doses foram aplicadas. De acordo co o levantamento, 1,808 milhão de crianças foram vacinadas contra a pólio e 1,801 milhão contra o sarampo, o que corresponde a 16,13% e 16,07% do público-alvo, que é de 11 milhões de crianças. A expectativa é que os números de imunização melhorem neste sábado (18), quando será realizado o Dia D de mobilização. Mais de 36 mil postos de saúde, unidades móvis e postos volantes estarão abertos para distribuir doses em todo o país. A campanha deste ano é indiscriminada, por isso, todas as crianças dentro da faixa etária estipulada devem se vacinar, independente da situação vacinal. Para a poliomielite, as crianças que não tomaram nenhuma dose durante a vida, receberão a Vacina Inativada Poliomielite (VIP). Já os menores de cinco anos que já tiverem tomado uma ou mais doses da vacina, receberão a Vacina Oral Poliomielite (VOP), a gotinha. Em relação ao sarampo, todas as crianças receberão uma dose da vacina Tríplice viral, independente da situação vacinal, desde que não tenham sido vacinadas nos últimos trinta dias. “Desta forma, criamos uma imunidade de grupo. Rapidamente teremos a oportunidade de garantir que, mesmo que os vírus da pólio e sarampo entrem no país, não encontrem uma fonte de infecção”, explica a coordenadora do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde, Carla Domingues.
Ela também ressalta que é uma oportunidade de corrigir falhas vacinais.  “As crianças, por terem o sistema imunológico mais frágil, podem não responder imunologicamente à vacina”, esclarece a coordenadora.

Sarampo 

Atualmente, o país enfrenta dois surtos de sarampo, em Roraima e Amazonas. Até o dia 14 de agosto, foram confirmados 910 casos de sarampo no Amazonas, 5.630 permanecem em investigação. Já o estado de Roraima confirmou 296 casos da doença e 101 continuam em investigação. Entre os confirmados, 17 casos foram atendidos no Brasil e recebendo tratamento, mas residem na Venezuela.

Os surtos estão relacionados à importação, já que o genótipo do vírus (D8) que está circulando no país é o mesmo que circula na Venezuela, país que enfrenta um surto da doença desde 2017.  Alguns casos isolados e relacionados à importação foram identificados nos estados de São Paulo (1), Rio de Janeiro (14); Rio Grande do Sul (13); Rondônia (1) e Pará (2). Até o momento, no Brasil, foram confirmados 6 óbitos por sarampo, sendo 4 óbitos no estado de Roraima (3 em estrangeiros e 1 em brasileiro) e 2 óbitos no estado do Amazonas (brasileiros).

– Não deixem de vacinar as crianças!
Fonte: Jornal Destak

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: